Produza vídeos e aumente as vendas do seu e-commerce

Segundo dados do Google, 60% do tráfego atual na internet já consiste na audiência de vídeos e a companhia prevê que essa marca chegue a 90% até o fim da década. Então a pergunta é: por que não utilizar a força dessa ferramenta no seu e-commerce?

Além de ser barato, o vídeo veiculado na Internet pode ser nichado e mensurado de diversas maneiras, além de você poder publicá-lo nas plataformas onde identificar um maior fluxo de clientes em potencial para seu negócio. No Brasil, o usuário assiste a uma média de 176 vídeos por mês e, também segundo o Google, 38% das pessoas que acessam publicidade em uma rede como o Youtube, por exemplo, passam a visitar o site da empresa e 29% delas começam a seguir a marca em redes sociais.

Dentro de sua loja virtual, o video commerce pode ser uma maneira para que o cliente visualize melhor o produto que o interessou e se sinta mais confiante para efetuar a compra, o que vai ajudar a aumentar sua taxa de conversão. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados.

O primeiro deles é a duração da peça: evite ultrapassar a barreira dos 60 segundos. Outra precaução é quanto ao roteiro: você quer vender uma mercadoria, não ganhar um Oscar. Sendo assim, o roteiro deve ser simples e direto.

Ah, e se seu e-commerce vai estrear nessa modalidade, você não precisa produzir como se não houvesse amanhã. Faça testes com alguns produtos e observe a reação do público. Um bom exemplo dessa prática pode ser conferida na loja eletrônica da WebContinental, um dos clientes da F1. Eles aproveitaram um vídeo do canal da Brastemp para anunciar o um modelo de refrigerador vintage na vitrine de seu e-commerce.

Leia também

Mercado Pet e F1 Commerce: parceria ideal para o seu canal B2B

O mercado Pet é um dos segmentos mais resilientes às crises econômicas. Isso porque os animais de estimação já viraram membros da família e, claro, pelo fato de ser um setor que movimentou mais de US$ 145,8 bilhões em 2020. Mas, como a F1 Commerce pode ser a parceira ideal para o seu canal B2B? […]