Você acha que a temporada de compras com promoções que vão até 80% de desconto são estratégias de vendas utilizadas somente no varejo tradicional? Chegou a hora de rever esse conceito, pois esse evento também ganha força no segmento B2B, que tem todas as ferramentas para fazer da Black Friday um grande passo para se tornar mais competitivo.

Além disso, a experiência do cliente B2B está cada vez mais semelhante à do B2C, especialmente no que se refere ao perfil do comprador, que busca a mesma facilidade e experiência, seja para realizar compras complexas e de grandes volumes ou para formalizar sua compra física, para uso pessoal.

Isso explica também porque, embora pareça mais simples aplicar esses descontos como benefício agregado no mercado B2C, a venda entre empresas comporta muito bem essas estratégias. É possível, por exemplo, estabelecer critérios diferentes de descontos e benefícios para clientes recorrentes. Outra ação interessante é beneficiar os clientes que estão inativos.

Beneficiando parcerias duradouras e outras estratégias

A ideia é beneficiar as parcerias duradouras, reativar clientes da base sem custo inicial e, claro, focar em novos clientes aumentando a base e gerando força e recursos para fidelização. A venda entre empresas lida com compradores com motivações estratégicas e com comportamentos e objetivos diferentes de um comprador que seja o consumidor final.

A escolha de um parceiro especialista nesse modelo de negócio faz toda diferença. Por isso, opte sempre por uma plataforma que gerencie de maneira simplificada as diversas variáveis envolvidas no processo de venda entre empresas, inclusive no quesito descontos.

O cliente B2B é um CNPJ e, evidentemente, deve alinhar suas compras com as necessidades desse modelo. Como a negociação nesse meio é acirrada e há muito mais conhecimento técnico como poder de decisão de compra, as estratégias precisam envolver outros padrões. Porém, é fundamental entender que todas as vendas, B2B ou B2C, são feitas entre pessoas. 

Mas, o que isso significa na prática?

Que as melhores negociações são aquelas que resolvem os problemas de consumo que todo tipo de negócio tem. Vale ressaltar ainda que a Black Friday requer planejamento, mais ainda quando for estratégia de vendas de entre empresas. Os consumidores gastam menos em outubro para comprar mais em novembro. Ou seja, os distribuidores focam nesse período para renovar o estoque.

Veja bem, se estamos falando de produtos escaláveis e com margens para esses descontos, essa é uma estratégia que vai dar certo. Porém, cautela na hora de montar esses cálculos, esteja sempre pautado pelo CAC e pelo ROI antes de aplicar qualquer redução.

Por ser uma prática ainda pouco comum no B2B, as empresas que aproveitarem isso sairão na frente. Sendo assim, é uma questão de observar o mercado. Como a prática da Black Friday ainda está em ascensão, as promoções devem funcionar, ainda que iniciem com poucos recursos. 

Ah, essa também é uma oportunidade de fechar aquela negociação perdida. Faça esse trabalho de identificar suas negociações que ficaram para trás e explore o desejo dos seus possíveis clientes, com uma oferta interessante. 

Seja um parceiro F1 Commerce e potencialize suas estratégias

Todas essas dicas não serão eficientes se você não tiver escolhido o parceiro certo. A ferramenta da F1 Commerce provê relatórios e o gerenciamento de todas as transações, além do acompanhamento dos resultados através de um dashboard completo e intuitivo.

Ademais, a plataforma também oferece ferramentas robustas, dezenas de módulos nativos e integração via API para projetos B2B, B2C e Marketplaces. Quer saber mais como podemos ajudar sua empresa nesse processo? Atuamos há mais de 10 anos no mercado de e-commerce, auxiliando empresas na digitalização de seus negócios.

Saiba mais em https://www.f1commerce.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *